Aula_3 Biodiversidade Marinha II

Oceanos: importância, efeitos no clima e conservação

Responsáveis: Isabella Gaião e Roberta Vincenzi

OBJETIVOS

Relacionar a fauna marinha e suas características de acordo com a profundidade que o animal vive. Compreender a importância de se preservar os oceanos.

MATERIAIS NECESSÁRIOS

  1. Kit de atividade (1 kit por grupo de alunos)
  • Tabuleiro (A3 plastificado) com imagem do oceano e faixas de profundidade.
  • 14 Figuras de animais marinhos

Observação: Recortar as figuras de forma que contorne o animal (sem o fundo) para que fique mais dinâmico. Os alunos irão preencher o oceano com a vida que ocorre nele.

RESUMO DA AULA

Apresentar as faixas de profundidade dos oceanos e como a biodiversidade diminui de forma proporcional ao aumento da profundidade. Para isso os alunos irão dispor de um tabuleiro simulando uma faixa do oceano, no qual eles poderão preencher com seres vivos de acordo com a profundidade em que vivem. Por fim irão refletir sobre como a profundidade afeta na biodiversidade e qual a importância de se preservar os oceanos.

ROTEIRO

Nessa aula os alunos devem entrar em contato com a biodiversidade marinha e os lugares que os animais ocupam no oceano. Divida a sala em grupos de 4 a 5 alunos e de um kit para cada grupo. O kit deve conter um tabuleiro e 14 figuras de animais diversos. 

  1. Explique o tabuleiro aos alunos. Enfatize que é apenas uma representação de quão fundo é o oceano. Use de argumentos que os ajudem a mensurar quanto é 11.000 metros de profundidade (ponto mais fundo do oceano). Use os 10 primeiros minutos da sua aula para trazer esses pontos de forma clara.
  2. Para introduzir a dinâmica explique que a vida existe em quase todos os lugares da Terra, inclusive nas profundezas do oceano. Peça aos alunos que coloquem os seres vivos no ambiente no qual eles acham que cada um mora. Instrua que eles observem as cores, presença de olhos, as características morfológicas. Dê um tempo para que eles discutam entre si e tomem as decisões em conjunto. 
  3. Depois, faça uma discussão com a sala passando por cada ambiente/trecho do oceano e questione quem eles colocaram e por quê. Faça com que eles discutam e expressem seus pontos de vista.
  4. Levante questões relacionando as características desses animais e o local que eles habitam:
    1. quanto mais profundo, menor a biodiversidade. Quanto maior a profundidade, maior a pressão, menor a disponibilidade de luz e menor a disponibilidade de alimento;
    2. colorações mais vivas ocorrem em regiões mais rasas que possuem temperaturas mais elevadas;
    3. plantas, algas ocorrem apenas onde há uma quantidade considerável de luz, pois dependem da fotossíntese para sobreviver;
    4. a luz da superfície chega até 1000 metros de profundidade, abaixo é totalmente escuro;
    5. os animais abissais tendem a ser bem pequenos devido à escassez de alimento, o que dificulta a manutenção de uma grande estrutura corpórea. E a maioria deles são cegos devido a ausência de luz.

Discussão final: enfatizar a importância da preservação dos oceanos. Lembrar que toda essa diversidade que eles viram é uma parte bem pequena do que conhecemos e que para manter essa vida é preciso diminuir a poluição dos oceanos.

VERIFICAÇÃO

Para a atividade peça que os alunos escolham um animal dentre os 14 e escrevam no caderno seu nome, a profundidade em que ele vive e aponte características morfológicas que indicam a profundidade em que ele se encontra. Vocês poderão abrir para pesquisa na internet e auxiliá-los sempre que possível.

INFORMAÇÕES EXTRAS PARA OFICINEIRO 

Como foi colocado muitos animais desconhecidos, sugerimos que o oficineiro pesquise no Google o nome dos animais estranhos à ele para entender do que se trata, de qual grupo pertence. A ideia de apresentar esses animais desconhecidos é mostrar que a vida no oceano é muito mais diversa do que conhecemos, sem contar a curiosidade que irá despertar nos alunos.

Gabarito: na discussão enfatize os animais que eles tinham mais dúvidas. Lembrando que esses organismos não ficam em uma profundidade específica, colocamos uma profundidade média. Dessa forma, não há certo ou errado, a ideia é que os alunos tentem relacionar características corpóreas com a profundidade.

Obs: para alunos mais novos auxiliem durante a atividade, dando dicas e sugestões. Tentem fazer eles pensarem o porquê um peixe possui um aparato bioluminescente, por exemplo, relacionando com a profundidade em que ele vive.

  • corais – 20m
  • alga – 50m
  • água viva – 120m
  • tartaruga verde – 160m
  • peixe – 200m
  • tubarão branco – 270m
  • nautilus – 560m
  • polvo gigante – 700m
  • baleia cachalote – 900m
  • peixe abissal – 1000m
  • baleia narval – 1800m
  • peixe barril – 2300m
  • lula vampiro – 2900m
  • peixe caracol – 8200m

REFERÊNCIAS

Roberts, Santi. Deep sea life: On the edge of the abyss. Oceana, 2005. Disponível em <https://www.coris.noaa.gov/activities/resourceCD/resources/edge_abyss_bm.pdf>

https://marinebio.org/oceans/deep-sea/ – Acessado em 20/03/2020

https://www.sailorsforthesea.org/programs/ocean-watch/life-deep-sea – Acessado em 20/03/2020

Para saber mais:

Sites que mostram a relação da biodiversidade e profundidade:

https://neal.fun/deep-sea/ 

https://incrivel.club/admiracao-curiosidades/que-tan-profundo-es-el-oceano-y-que-se-encuentra-en-el-fondo-600510/

Importância da preservação dos oceanos:

https://www.revistas.usp.br/revusp/article/download/99184/97650/ 

https://jornal.usp.br/atualidades/aquecimento-dos-oceanos-causa-desequilibrio-em-todo-o-planeta/